A história do equipamento criado em 1969

Agora vamos contar a história do equipamento do nosso emblemático Futebol Clube de Amares em 1960.

Em 1959, o Sr. Armando Macedo Martins encontrava-se a residir no Rio de Janeiro, quando recebeu uma carta de um amigo da Feira Nova (Amares), dizendo que o Futebol Clube de Amares necessitava urgentemente de um novo equipamento e o Clube não possuía verbas ou ajudas para a aquisição do mesmo. Fazendo desta forma um apelo no sentido de contar com a ajuda do Sr. Armando Macedo Martins em contactar a numerosa colónia de Amarenses, radicados na referida cidade Brasileira, para angariação de fundos no sentido de ajudar o F.C.A.

Uma feliz coincidência fez com que o Sr. Armando Macedo Martins tinha como maior amigo o Sr. Augusto de Sousa Arantes, abastado proprietário natural da Freguesia de Besteiros e dono de uma das maiores casas de artigos desportivos no Rio de Janeiro, que era a “Casa Nair”, situada na Avenida. Marechal Floriano, 79, no centro da cidade, cujo estabelecimento ainda se mantém atualmente em atividade. 

Como a empresa onde trabalhava Armando Macedo Martins, ficava perto da “Casa Nair” era ali que, na hora do almoço, os dois senhores encontravam-se para conversar “bater um papo”, nas suas conversas abordavam sempre as novidades da Feira Nova. Ele tinha como procurador na saudosa terra de ambos o Sr. Domingos Rodrigues, mais conhecido pelo Dominguinhos da Farmácia. Convém recordar que o Sr. Arantes era proprietário, além de quintas em Besteiros e Carrazedo, de um enorme edifício com a fachada em azulejos de tonalidade amarela, situado ao lado da casa comercial pertencente ao Sr. Félix Ribeiro, o qual foi demolido recentemente.

Na altura o Sr. Armando Macedo Martins, pensou para si que estariam reunidas as condições e que ninguém estaria em melhores condições do que o Sr. Arantes para ajudar o F.C.A, já que ele tinha “a faca e o queijo na mão”, possuidor de largos recursos financeiros e mais importante ainda, dono de uma loja de artigos relacionados com desporto. 

Logo que recebeu a carta com o apelo de ajuda do F.C.A, lá entrou como de costume no seu escritório situado ao fundo do estabelecimento e após uma breve conversa, contou-lhe a situação em que se encontrava o grupo desportivo da terra de ambos, que praticamente também era dele, e pedi-lhe se ele podia ajudar o Clube. Tal como esperava, a resposta dele não foi muito animadora, e mudou o rumo da conversa para outros temas e ninguém tocou mais no assunto.

Dias após, numa das suas passagens pela “Casa Nair”, subitamente o Sr. Arantes perguntou ao Sr. Armando Macedo Martins, se sabia a cor do equipamento do F.C.A e se lhe fazia um desenho. Não podendo esconder o entusiasmo a resposta foi pronta disse-lhe que no dia seguinte, iria trazer do apartamento onde morava, toda a informação referente ao Clube, já que tinha levado para o Brasil, entre outras recordações, um cartão de sócio do F.C.A que ainda preserva religiosamente até hoje e onde estava gravado o emblema do Clube, as cores oficiais da equipa, umas fotos que possuía do grupo.
E assim aconteceu, ele viu as fotografias e o cartão ainda assinado pelo Sr. Manuel Janela e mandou imediatamente fabricar as camisolas e calções, não esquecendo de incluir no equipamento, as respetivas chuteiras e algumas bolas.

Meses depois o Sr. Augusto Ferreira Arantes embarca para a Feira Nova, numa viagem de férias e com todo aquele equipamento desportivo na bagagem. No dia da apresentação da oferta ao Clube pelo referido benemérito foi um dia de grande festa, com um jogo de Futebol no antigo campo de jogos Luís Calheiros de Abreu.

Tempos após o pai do Sr. Armando Macedo Martins enviou um recorte do jornal “TRIBUNA LIVRE”, que se publicava na nossa terra, com a notícia e uma foto da equipa do Futebol Clube de Amares e o Sr. Comendador, Augusto Ferreira Arantes, entre os jogadores. Escusado será dizer que sentiu um orgulho enorme por ter contribuído para auxiliar o F.C.A. Mas verdade seja na nossa terra ninguém soube como isso aconteceu e o Sr. Armando Macedo Martins praticamente mantive o anonimato até hoje.


equip1959.jpg
 
F.C. DE AMARES – ÉPOCA 1958/1959
Jogo particular, Amares 4 / Tadim, 1, estreia do novo equipamento oferecido pelo Sr. Comendador, Augusto Ferreira Arantes, vindo do Brasil.